CIDADANIA

Sinte RN processa blogueiro de extrema direita que disse que professores eram mais perigosos que traficantes

O blogueiro de extrema direita, Gustavo Negreiros, aproveitou o espaço que tem em uma rádio de Natal para voltar a atacar os professores. Sem qualquer argumentação que fosse além da própria opinião, Negreiros afirmou que os profissionais da educação são mais perigosos para crianças e adolescentes do que traficantes.

O professor de história, hoje, é um dos maiores riscos à educação de uma criança. Sabe qual o segundo maior risco? Não é o traficante não, é o professor de geografia, o professor de ética, o professor de filosofia, o professor de sociologia. Essas pessoas representam um risco às nossas crianças”, comentou.

Negreiros é conhecido não só por ataques violentos e injustificados, mas também por ocupar cargos comissionados durante as gestões de Rosalba Ciarlini e Robinson Faria, época em que era mais calado e quando embolsou R$ 281.869,53 em salários do Governo do Estado, entre dezembro de 2012 e novembro de 2018.

Quais foram e qual a relevância dos serviços prestados? Algum registro de ponto ou testemunha do seu trabalho?”, questiona a direção do Sindicato dos trabalhadores em Educação Pública do Rio Grande do Norte (Sinte RN), que ingressou com uma ação na justiça contra o blogueiro pelas declarações difamatórias.

Esse será a segunda vez que o Sinte/ RN processa Negreiros. A primeira foi quando, apesar das jornadas de trabalho reconhecidamente exaustivas dos professores durante a pandemia da covid-19 por cauda das aulas virtuais, ainda no ano de 2020, o blogueiro da extrema direita  usou seu blog para acusar os profissionais da educação de ganharem sem trabalhar. O processo ainda corre na Justiça, a última notícia recebida pelo Sindicato dos professores é de que Negreiros não havia sido localizado em casa para receber a notificação de intimação do juiz.

Publicação na qual Negreiros acusa professores de receber salários sem trabalhar. Processo segue na Justiça.

“Não é nenhuma surpresa que Negreiros tenha escolhido os educadores como inimigos. Afinal, quem educa tem um papel que vai além de transmitir conhecimento. Os professores e professoras têm a missão de formar cidadãos e cidadãs pensantes, que enfrentem a vida, compreendam o meio em que vivem e busquem mudar o estado de coisas. Sabemos que tudo isso é um risco para figuras como Gustavo Negreiros e os políticos a que serve de forma subserviente em troca de favores e dinheiro. Os que usam dos espaços cedidos em concessões públicas ou na internet devem ser responsabilizados pelos absurdos que proferem”, declarou a direção do Sinte RN.

Veja o vídeo em que o blogueiro ataca professores:

Condenado

Recentemente, Gustavo Negreiros foi condenado a oito meses e vinte e seis dias de detenção, além de multa pelo crime de calúnia contra o diretor-presidente da Fundação de Apoio à Pesquisa do Rio Grande do Norte (Fapern), Gilton Sampaio de Souza. Mas, como não se tratava de crime com violência ou grave ameaça e a condenação de privação de liberdade foi inferior a quatro anos, a punição foi substituída por pena restritiva de direitos, com prestação de serviços à comunidade. Com isso, o juiz Francisco Gabriel Maia Neto também lhe assegura o direito de Gustavo permanecer em liberdade.

Em fevereiro de 2019, Negreiros acusou Gilton de prevaricação, ao escrever que o professor e pesquisador utilizara passagens aéreas pagas pela instituição pública e participava de atos administrativos sem tomar posse no cargo de diretor-presidente da Fapern, órgão que tem a função de apoiar e difundir pesquisas tecnológicas. A publicação com informações mentirosas dizia, ainda, que bolsistas da Fundação estavam sem receber salários porque o professor ainda não havia tomado posse e assinado o convênio que liberaria as bolsas.

Em queixa-crime, Gilton Sampaio apontou que as declarações são criminosas e lhe afetavam a honra e a imagem nacionalmente. Gilton é professor efetivo da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN) desde 1994, doutor em Linguística e Língua Portuguesa e PhD em Estudos Comparados – Português/Francês.

Gilton argumentou ainda que as passagens foram adquiridas com seu próprio dinheiro, e que foi nomeado para a presidência em 5 de janeiro de 2019, não sendo possível tomar posse devido aos trâmites burocráticos necessários para a efetivação de sua cessão da UERN para a Fapern, que teve pedido realizado de imediato. Também não havia relação entre a posse do gestor e atraso de pagamento de bolsas.

Demitido por ataques

Em setembro de 2019, blogueiro Gustavo Negreiros já havia sido demitido da rádio 96 FM depois de atacar de forma grosseira a ativista sueca Greta Thunberg. Na ocasião, ele disse que a ativista de 16 anos de idade e autista era “histérica”, “mal amada” e que precisava “de um homem e de sexo”.

A demissão, porém, não durou muito. Em março de 2020 ele já estava de volta e em comentário, ao vivo, afirmou que vereadora Marielle Franco, assassinada em 14 de março de 2018, no Rio de Janeiro, era “miliciana” e que havia morrido em razão de uma “briga caseira” entre grupos ligados à milícias cariocas.

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo