DEMOCRACIA

Sob pressão e isolado, Álvaro Dias recua e vai decretar novas medidas de restrição em Natal

Após a maioria dos prefeitos da região Metropolitana de Natal anunciar apoio às recomendações do Governo do Rio Grande do Norte ampliando as medidas de restrição no comércio para reduzir aglomerações, o prefeito Álvaro Dias (PSDB) voltou atrás e anunciou que vai editar um decreto acatando parte das orientações.

As prefeituras de São Gonçalo do Amarante, Extremoz e João Câmara publicaram decretos em acordo com o texto do Governo do estado. Ceará-Mirim, Macaíba, Parnamirim confirmaram à governadora que também seguirão as orientações ao longo da semana.

A decisão de Álvaro Dias foi tomada após vários prefeitos da Grande Natal anunciarem a edição de decretos municipais. Até a entrevista coletiva realizada pelo tucano no final da manhã, nenhuma ação havia sido divulgada,  o que só ocorreu por volta das 15h. Aos jornalistas, ele disse que “a grande saída” é o uso de Ivermectina, remédio para verme que não possui comprovação científica no tratamento precoce contra a covid-19.

Uma das medidas anunciadas pelo prefeito de Natal é a redução no horário de funcionamento de bares e restaurantes até 22h. A venda de bebidas alcóolicas em conveniências e similares também será proibida a partir deste horário.

O tucano informou pelo twitter que a prefeitura vai enviar ao Ministério Público a relação de estabelecimentos que descumprirem o decreto e ameaçou os proprietários com suspensão do alvará de funcionamento.

O novo decreto, que deve ser publicado nesta terça-feira (23), ainda traria o veto à música ao vivo em bares e restaurantes, mas Álvaro Dias também desistiu.

O sistema de saúde de Natal entrou em colapso. No início da noite, o Governo do Estado anunciou a transferência de dois pacientes da capital para Mossoró por falta de leitos. Alguns hospitais privados também já suspenderam atendimentos em razão do aumento de casos de covid-19. As cirurgias eletivas (agendadas) no hospital de Unimed foram suspensas por 14 dias.

Até 22h09 desta segunda-feira (22), a região Metropolitana de Natal puxava a alta dos casos de covid-19 com 89,7% dos leitos de UTI ocupados. A média geral é de 85,1%. No final de semana, o número de hospitais públicos do Estado com 100% de ocupação nas UTIs chegou a 14, mas caiu para 8.

 

Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *