TRABALHO

Soraya Godeiro rebate críticas ao pedido legal de férias durante atuação sindical

A ex-coordenadora-geral do Sinsenat Soraya Godeiro reagiu ao vazamento de informações internas do Sindicato e publicadas em blogs de Natal sobre o pedido de férias acumuladas pela sindicalista ao longo da sua atuação sindical. Em nota, ela afirma ser um direito, e não privilégio, previsto no ordenamento jurídico do município de Natal.

Leia a nota na íntegra:

SORAYA GODEIRO REPUDIA ATAQUES FEITOS COM APOIO DA MÍDIA COMERCIAL 

Causa estranheza a publicação de um conteúdo com acusações à uma figura pública sem que se busque escutar todas as partes. Da mesma forma, é, no mínimo, estranho que espaços da mídia tenham acesso privilegiado ao inteiro teor de um documento não público, mas encaminhado à uma entidade sindical. A quem interessa esses ataques e a divulgação de conteúdos que servem para atacar a honra e ao legado histórico dedicado por Soraya Godeiro no comando do Sinsenat?

Em mais de quatro décadas de vida pública, quase a metade delas foi de atuação sem férias, sem descanso. Depois de tantos anos, decidi solicitar minha aposentadoria e tenho o direito legal de solicitar a indenização pelas férias não gozadas ou ao seu pleno gozo até que a minha aposentadoria seja publicada. Estou de férias nesse mês de setembro e um documento necessário à concessão da aposentadoria tem prazo de 15 a 20 dias para ser expedido pela Prefeitura: a ficha funcional de todos os anos de contribuição previdenciária; ingressei no município em 1986. Fiz o requerimento em PROTEÇÃO AO MEU DIREITO. Se fosse por interesse financeiro tinha solicitado durante a minha gestão frente ao Sinsenat.

Apesar do Direito jamais darei entrada na justiça contra a Entidade Sindical, diferente dos opositores que deram entrada em inúmeras ações judiciais contra o Sinsenat para receber o que não tinham direito. Além de inúmeras outras ações, chegando ao absurdo de solicitar a INTERDIÇÃO DA ENTIDADE SINDICAL, o que foi negado pela justiça.

O pedido que fiz tem amparo jurídico e administrativo. Trata-se de um direito previsto na Constituição de 1988 e o próprio Regime Jurídico do Município de Natal assegura o direito a férias pelos servidores, sem dispor de qualquer exceção quanto aos afastados para atividades relacionadas à representação sindical. Uma solicitação inclusive já discutida e aprovada por unanimidade em conselho gestor do sindicato, com a participação da atual direção do Sinsenat.

O requerimento por mim apresentado, portanto, não encontram respaldo em críticas levianas e caluniosas. Ele está sendo apresentado no tempo certo, junto ao pedido de aposentadoria.

SORAYA GODEIRO

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *