TRANSPARÊNCIA

STTU promete aumentar número de viagens e diminuir trajeto de ônibus em projeto de transporte para Natal previsto para outubro

A Secretaria de Mobilidade Urbana de Natal tem um novo plano para o transporte público da capital potiguar e apresentou o projeto durante audiência pública realizada à pedido da Comissão de Transportes, Legislação Participativa e Assuntos Metropolitanos da Câmara Municipal, nesta segunda (13). Coincidentemente, ou não, a ida do titular da pasta, o secretário Paulo César Medeiros, à Câmara de vereadores aconteceu depois de uma “ocupação” da STTU no último dia 8, quando um grupo de, aproximadamente, 50 pessoas “visitou” a sede da Secretaria para cobrar a volta das linhas de ônibus retiradas de circulação em Natal durante a pandemia do novo coronavírus.

O novo modelo de transporte coletivo pensado pela STTU prevê o aumento de 62% no número de viagens dos ônibus, que passariam de 98.960, média de 2019, para 160.350. Também está planejada uma redução mensal de 20% da quilometragem dos ônibus, quando a extensão das linhas passaria da média atual de 34,15 km para 19,21 km. As mudanças também implicariam no aumento das linhas de 81 para 90 e uma tarifa reduzida no caso das linhas de bairro e o complemento do valor da passagem em caso de integração com outras linhas.

As 90 linhas seriam divididas da seguinte forma:

18 linhas estruturais: ligam as regiões administrativas aos grandes centros comerciais;

28 linhas de bairro: ligam os bairros aos terminais estruturais;

24 linhas regionais: ligam os bairros de uma região aos seus centros comerciais;

10 linhas diretas: ligam bairros aos centros comerciais;

10 linhas “corujão”: ligam bairros aos centros comerciais durante a madrugada.

Apesar de apresentado aos vereadores, o projeto não foi disponibilizado à população ou aos demais parlamentares e a implantação de mudanças sem uma prévia discussão foi uma das preocupações expostas durante o encontro, já que a STTU prevê que o novo modelo de transporte seja implantado já em outubro.

Vereadora Divaneide Basílio, durante a audiência

“Quando a gente fala nos itinerários não é porque estamos apegados a um desenho antigo, é porque, embora ruim, tínhamos um desenho que passava minimamente por determinadas comunidades. A gente não quer aquele modelo ruim, mas não podemos permitir que durante a troca desse modelo por outro que será supostamente melhor, ficar sem transporte. Precisamos pensar como isso será solucionada essa problemática de garantir que as linhas atendam as comunidades”, criticou a vereadora Divaneide Basílio (PT), que chegou a enviar cerca de 200 requerimentos à STTU pedindo o retorno das 20 linhas retiradas de circulação em Natal durante a pandemia da covid-19.

Durante a audiência a direção da Secretaria de Trânsito se comprometeu a realizar uma série de debates com a população até a implantação do novo modelo pensado para o transporte público da capital. A Agência Saiba Mais tentou contato com a assessoria de imprensa da STTU, para ter acesso ao projeto e saber como esses debates seriam realizados, mas nós não obtivemos retorno até a publicação da reportagem.

Foto: Elpídio Júnior

Isenção de ICMS e ISS

Apesar da isenção integral de impostos concedida desde abril de 2021 pelo Governo do Estado, no Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), e pela Prefeitura de Natal no Imposto sobre Serviços (ISS), até hoje o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos (Seturn) não colocou a totalidade de sua frota em circulação alegando prejuízos financeiros.

O posicionamento dos empresários foi questionado até na justiça por causa dos flagrantes de aglomerações nos coletivos, o que dificultava o controle da covid-19 na capital durante a pandemia do novo coronavírus.

Licitação

A prefeitura de Natal planeja fazer uma nova licitação do transporte público da capital no fim deste ano. A primeira tentativa de elaborar o primeiro edital de licitação do transporte público da capital foi começou em 2013. Já em 2015, o projeto foi enviado à Câmara Municipal de Natal com 140 emendas. Por causa de decisões judiciais, o projeto foi modificado em 2016 e, em 2017, duas concorrências foram lançadas nos meses de janeiro e abril, mas deram desertas pela falta de interesse das empresas em atender às exigências feitas à época, que previam a introdução de veículos novos com melhorias como piso baixo, câmbio automático, motor central ou traseiro e ar-condicionado.

No ano de 2018, a lei de licitação do transporte público de Natal voltou à Câmara Municipal e passou por novas alterações. Em 2019, o lançamento do edital de licitação foi adiado pelo menos três vezes pela prefeitura de Natal, sob a justificativa da necessidade de atualização das planilhas de custos das empresas.

Confira outras matérias sobre o transporte público de Natal:

População ocupa STTU e pede retorno de linhas de ônibus retiradas na pandemia em Natal 

Vereador do Psol protocola projeto para criação de empresa pública de transporte em Natal

Uma das soluções do SETURN para restabelecer 100% da frota de ônibus em Natal é tarifa de R$ 8,50

Seturn diz que isenção de ISS e ICMS tem impacto de apenas 40 centavos na tarifa e pede subsídio à Prefeitura de Natal

Sem acordo para retorno de 100% da frota de ônibus em Natal, Robério Paulino (Psol) propõe que linhas só possam ser modificadas pela STTU

Com ônibus superlotados e sem vacina, motoristas param 70% da frota em Natal 

Governo do RN zera imposto para empresas de ônibus e exige 100% da frota circulando nas ruas

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *