DEMOCRACIA

“Supremo foi conivente com ilegalidades da Lava Jato”, avalia ex-presidente do STF

Os diálogos revelados pelo site The Intercept Brasil comprovam, na avaliação do ex-presidente do STF e ex-ministro, Nelson Jobim, que a operação Lava Jato “cometeu abusos” e que o ministro da Justiça Sergio Moro  “teve uma conduta inadequada como juiz federal no Paraná”.

Em entrevista concedida ao Portal UOL, Jobim também ressalta que a corte máxima da justiça brasileira falhou ao não conter excessos da Lava Jato no início da operação.

Lula inocente

Jobim considera que os processos da Lava Jato contra Lula “são controversos em termos de prova”. O ex-presidente do STF diz acreditar na inocência do petista. Por outro lado, seu trânsito nas Forças Armadas o faz dizer que os militares ficaram ressentidos com setores do PT por causa do trabalho da Comissão da Verdade durante o governo Dilma.

Governo Bolsonaro

Ao avaliar o governo Bolsonaro, ele acredita que “Falta rumo”. “O governo Bolsonaro tem uma certa de disfuncionalidade”, completa.

“Há um discurso antipolítico, que é vocalizado pelo próprio presidente, com altos e baixos nesse sentido, e que leva a um certo tipo de conflito com o Congresso. O processo de reforma da Previdência está sendo mais conduzido pelo presidente da Câmara e do Senado do que pelo próprio governo”, argumenta.

Militares

Jobim, que foi ministro da Defesa nos governos Lula e Dilma e lidou diretamente com as Forças Armadas, acredita que a Comissão da Verdade gerou um grande mal estar em alguns setores.

“O sentimento é que eles estavam tentando fazer uma retaliação do passado. O Lula era contra, não queria saber com essa história de mexer com lei de Anistia. Ela achava que coçar ferida não cicatriza. Era inclusive a linguagem que ele usava”.

*Por Brasil 247

Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *