CIDADANIA

Termina às 12h desta quarta (2) prazo da Justiça para que famílias da Ocupação Emmanuel Bezerra deixem prédio na Ribeira

Pela decisão da Justiça Federal, as 65 famílias da Ocupação Emmanuel Bezerra, que estão morando no antigo prédio de Direito da UFRN, têm até o meia dia desta quarta (2) para deixar o local. Mas, segundo a organização do Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB), a vistoria faz parte da ordem da juíza e não há intenção de deixar o local.

Nós vamos resistir. Conversamos com a Defesa Civil e eles explicaram que precisavam fazer a vistoria da estrutura do prédio por causa da ordem da Justiça. Eles explicaram que não tinham como contestar o laudo feito em 2018, mas fariam um documento explicando que não tinham poder para fazer a remoção, que isso caberia ao município, desde que a remoção fosse feita para outro local seguro para levar essas famílias. Não é tirar por tirar. A pessoa que estava responsável pela Defesa Civil de Natal, que é uma mulher, também foi sensível à causa e viu que as crianças entraram todas apavoradas. Ela disse que não há um risco imediato de sairmos daqui até a quinta através de ação da Defesa Civil, mas essa informação ainda vai chegar pra gente e aí voltamos aqui para decidir como resolver. Nós dissemos que havia outros prédios no entorno e que tentaríamos uma nova negociação na reunião da sexta-feira (4)”, detalha Marcos Antônio, militante do MLB.

A reunião à qual Marcos se refere vai acontecer nesta próxima sexta, às 14h, na sede da Ordem dos Advogados do Brasil no Rio Grande do Norte (OAB/RN) com a participação do Governo do Estado, da Prefeitura de Natal e de representantes da Ocupação Emmanuel Bezerra.

Recentemente, no último dia 26, durante reunião entre Estado do RN, o Município de Natal e UFRN, foi sugerida a remoção das famílias para um terreno localizado ao lado do Hospital Santa Catarina, na zona norte de Natal. Os representantes da Ocupação, que não participaram da reunião, não aceitaram a sugestão por causa da falta de estrutura do espaço e localização distante.

O casarão da antiga Faculdade de Direito da UFRN estava abandonado há cerca de oito anos e desde o dia 30 de outubro as famílias montaram a Ocupação Emmanuel Bezerra no local. Atualmente, o déficit habitacional na capital potiguar é de mais de 90 mil moradias, segundo a Secretaria Municipal de Habitação Regularização Fundiária e Projetos Estruturantes (Seharpe).

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo