TRANSPARÊNCIA

Trabalhador no RN perderia 10% da renda anual com fim do 13º salário e terço de férias

A ideia do general Hamilton Mourão de extinguir o 13º salário e o adicional de férias no Brasil representaria, para o trabalhador no Rio Grande do Norte, uma queda de 10% na renda anual. O cálculo das perdas é do economista Aldemir Freire.

Mourão é candidato à vice-presidência da República na chapa de Jair Bolsonaro (PSL) e defendeu a ideia numa palestra para empresários quarta-feira (25) em Uruguaiana, no Rio Grande do Sul.

Segundo o economista potiguar, o prejuízo anual para a economia do Estado seria de R$ 2,1 bilhões. Desse montante, R$ 1,6 bilhão seria referente ao 13º salário e R$ 500 milhões ao terço de férias dos trabalhadores potiguares.

O Rio Grande do Norte tem hoje 612 mil trabalhadores formais, sendo 235 mil servidores públicos e 377 mil empregados com carteira assinada.

Os trabalhadores brasileiros recebem o 13º salário desde 1962, uma conquista da época do ex-presidente João Goulart

Saiba Mais: Vice de Bolsonaro, Hamilton Mourão prega o fim do 13º salário

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *