Principal

Trabalhadores vão pedir que deputados cancelem homenagem a Rogério Marinho no RN

Anúncios

Um grupo de trabalhadores e dirigentes sindicais do Rio Grande do Norte vai protocolar nesta quinta-feira (7) um pedido para que a Assembleia Legislativa cancele a homenagem ao ex-deputado federal Rogério Marinho (PSDB) programada para o dia 8 de novembro, às 10h30, no plenário da Casa. A homenagem é uma proposição do deputado estadual Gustavo Carvalho (PSDB) “pelos serviços prestados por Rogério Marinho ao Brasil”.

O problema, na avaliação dos sindicalistas, está ligado justamente a esses “serviços prestados ao Brasil”. Quando ainda era deputado, o tucano Rogério Marinho foi o relator da reforma trabalhista, projeto que alterou mais de 100 artigos da CLT e representou um ataque sem precedentes na história do país aos direitos dos trabalhadores, o que lhe custou, inclusive, a reeleição do mandato federal. Mesmo com a segunda campanha mais cara do Estado, o tucano potiguar foi apenas o 12º candidato mais votado, ficando na segunda suplência da coligação.

Não bastasse a alteração das leis trabalhistas, Rogério Marinho é o atual secretário especial de Previdência e Trabalho, braço direito do ministro da Economia Paulo Guedes e responsável pelo texto inicial da reforma da Previdência enviado pelo governo Bolsonaro ao Congresso Nacional. Na primeira versão, idosos com renda familiar mensal de até R$ 238 teriam de aguardar até os 70 anos para receber integralmente o Benefício de Prestação Continuada (BPC). A proposta foi excluída da reforma quando chegou a Senado.

Para o servidor concursado do Detran, membro do SINAI e da central CSP Conlutas Alexandre Guedes, a homenagem da Assembleia Legislativa a Rogério Marinho é uma afronta:

Anúncios

– Essa homenagem é uma agressão aos trabalhadores por tudo o que ele fez, incluindo reforma trabalhista, lei da terceirização, reforma da previdência e a destruição dos direitos dos trabalhadores. E isso sem contar na vida pregressa do ex-deputado”, diz.

Quando fala em “vida pregressa” Guedes se refere aos cinco inquéritos que Rogério Marinho responde na Justiça por denúncias do Ministério Pública que vão desde contratação de funcionários fantasmas, corrupção, falsidade ideológica e crime contra a ordem tributária. Como o tucano perdeu o foro privilegiado, alguns desses inquéritos já desceram para a Justiça estadual.

Caso os deputados não cancelem o evento, Guedes confirmou uma manifestação em frente a Casa legislativa na sexta-feira (8), a partir das 9h. O protesto conseguiu unificar todas as centrais sindicais, frentes e movimentos sociais do Estado.

 

Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *