CULTURA

Transa Discos: potiguares lançam loja virtual de vinis com vendas para todo o Brasil

Os apreciadores de discos de vinil contam agora com uma nova loja virtual de garimpos. A Transa Discos foi lançada na terça-feira (4) por dois potiguares, o jornalista Itaércio Porpino e seu cunhado, o bancário Marcos Monte. As vendas são para todo o Brasil e os pagamentos podem ser realizados via cartões de crédito e débito ou Pix.

O nome e a identidade visual da marca são inspirados no sexto disco de Caetano Veloso, um dos musos da loja. Entre as referências para a escolha está também um antigo sebo em Natal que se chamava Transa Livros.

A empresa já chega ao mercado com responsabilidade social, ao se somar à luta no combate à fome. Os idealizadores pensaram o projeto Música é Alimento, por meio do qual se comprometem a destinar 5% da venda de cada produto a pessoas em situação de insegurança alimentar.

Além da comercialização de discos, a ideia é também difundir a cultura do vinil, uma paixão pra muita gente, inclusive para Itaércio, que pretende escrever sobre música no site. Ele é colecionador há pelo menos 30 anos.

Por motivos vários, me desfiz de coleções inteiras e até tive um bom hiato sem colecionar, mas nunca abandonei o vício. Acabei voltando a comprar na reviravolta entre 2015/2016, quando o disco de vinil ressurgiu com tudo. Fábricas de discos e toca-discos reabrindo no mundo todo, artistas novos lançando trabalhos no antigo formato e inúmeras lojas pipocando em tudo que é lugar. Algo espantoso”, contou.

Sim, apesar da popularização das plataformas digitais, segundo reportagem publicada na revista Billboard, nos Estados Unidos, os discos de vinil representaram mais de 27% das vendas dos álbuns em formatos físicos em 2020. Na Inglaterra, os números tiveram crescimento próximo a 5%. No Brasil, não há números precisos, mas o segmento tem comemorado.

“O mercado tem crescido, se renovado e não está restrito a pesquisadores e antigos colecionadores saudosistas. Existem dados, estudos e até livros que dão conta desse fenômeno — acho que o ressurgimento do vinil pode ser chamado assim. Falo em termos de vendas, de mercado, porque, de fato, o vinil, enquanto objeto, nunca morreu”, explica Itaércio, citando “A vingança dos analógicos – por que os objetos de verdade ainda são importantes” (2017), de David Sax.

Até então, ele nunca havia pensado em vender. No início deste ano, por achar que os preços estavam muito altos, pensou uma alternativa: procurar por lotes:

“Sei lá, sair perguntando para as pessoas se elas tinham LPs em casa que estivessem sem uso, jogados em algum canto. De repente, encontrava no meio alguma coisa que me interessasse e comprava tudo baratinho. Foi então que eu pensei que podia vender. Por que não?”.

Itaércio Porpino convidou o cunhado, que também se interessou pela ideia e se revelou um ótimo garimpeiro, comprou vitrola e se tornou adepto do bolachão.

“Marcos conseguiu muito mais material do que eu, e a maioria de qualidade, sem falar em algumas preciosidades que dá até pena vender. Somos novos nesse negócio de vendas, principalmente e-commerce. Um mundo novo a desbravar. Mas com música fica mais fácil”, constatou.

Acervo

Além de Caetano e outros ícones da MPB, a loja dispõe de volumes de artistas e bandas de reggae, samba, choro, jazz, eletrônica, blues, rock e pop. A qualidade – da música e do material – é prioridade no negócio.

Começa com “o velho e bom vinil usado”, responsável pelo maior volume de vendas nesse segmento, mas pretende trabalhar também com produtos novos.

Apesar de ter exemplares em casa, a dupla começou o acervo para vendas do zero. Em 21 de janeiro compraram o primeiro lote, com apenas 10 discos, mas já acumulam mais de 600. Muitos ainda vão passar por higienização, avaliação e classificação de qualidade e estado de conservação.

“É trabalhoso fazer algo com tanto critério, mas tem ser assim. Então vamos inserindo aos poucos na loja”, avisou Porpino.

Serviço | Transa Discos
Site:
transadiscos.com.br
Instagram: @transadiscos
Contatos: (84) 98773-0249
contato@transadiscos.com.br
Atendimento: segunda a sexta-feira, das 8h às 17h

 

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Isabela Santos
Isabela Santos é jornalista e repórter da agência Saiba Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *