CIDADANIA

Transgêneros conquistam direito ao uso do nome social nas escolas do RN

Anúncios

Os estudantes transgêneros conquistaram o direito ao uso do nome social nas escolas do Rio Grande do Norte. O secretário de Estado de Educação e Cultura Getúlio Marques homologou na sexta-feira (25) parecer do Conselho Estadual de Educação garantindo o direito.

A portaria foi publicada no Diário Oficial e dispõe sobre a normatização do uso do prenome de alunos transgêneros da educação básica do sistema estadual de ensino.

Transgênero são pessoas que têm uma identidade de gênero, ou expressão de gênero, diferente de seu sexo atribuído.

Anúncios

A secretaria de Juventude do Rio Grande do Norte comemorou a decisão e destacou a conquista da juventude LGBT no Estado.

– É de ciência de todos a grande evasão escolar das pessoas trans, que tem dentre vários motivos o constrangimento que os causa a utilização do nome que não condiz com seu gênero. Garantir o uso do nome social nas escolas é garantir o direito a cidadania e o acesso a educação!”, disse a Sejurn em nota nas redes sociais.

 

Novos gestores da Sejurn foram nomeados 

Com gestores recém-nomeados, a subsecretaria de Juventude do Estado é ligada à pasta de Justiça e Cidadania (Sejuc). O órgão vai elaborar e articular as políticas públicas de juventude do Governo Fátima. A condução da Sejurn será feita por jovens com trajetória de militância nos movimentos sociais de juventude, entre os quais se destacam o subsecretário da Sejurn Gabriel Medeiros, advogado e ex-coordenador-geral do DCE da UFRN e ex-diretor da UNE; a coordenadora executiva da Sejurn Patrícia Santiago, estudante de Ciências Sociais da UFRN e ex-diretora da UNE; o subcoordenador de articulação institucional da Sejurn Bruno Luiz, estudante de Administração da UFRN com origem na Pastoral da Juventude; e a subcoordenadora de Articulação Social da Sejurn Clélia Moreira, estudante do IFRN com origem na Pastoral da Juventude e ex-diretora da UMES e da APES.

Anúncios
Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *