CULTURA

Procura-se um leitor de poesia para viver eternamente

Algumas décadas e ruas costumavam separar Aleson da Cruz (26), Fabio Gomes (35) e Venâncio Pinheiro (64), três poetas da Zona Norte de Natal. O poesia chegou a cada um deles de diferentes formas: um por lambe-lambe nas feiras, outro com zines e o último por rebeldia a um destino premeditado pela família. Reunidos na Casa de Mídia, projeto fermentado e que resiste há cinco anos em Lagoa Azul, também na ZN, eles aproveitaram as diferentes experiências de vida e de cidade para montar um livro. Dessa forma, Três poetas à procura de um leitor acaba de ser lançado virtualmente e tem versão digital limitada distribuída de forma gratuita. São 30 poesias numa publicação pioneira em E-book, gratuita e de livre acesso.

“Eu prefiro ser um filtro do ambiente em que eu vivo”, explica o multiartista Venâncio Pinheiro sobre o processo de escrita.

Na obra dividida em três partes, além de romances, infância e política, cada um dos poetas dedica um espaço, à sua forma, de falar sobre experiências de cidade.

“Estou com 60 anos, então, eu resolvi radicalizar. Radicalizar nessa postura. Hoje, a minha única dedicação não é só uma questão da poesia, e da arte eu me dedico 24 horas, isso passa até do projeto de quintais, que nós temos aqui, chama “Meus quintais” onde nós trabalhamos com ervas medicinais, com ervas aromáticas, com uma série de ervas. Então, é 24 horas dedicadas a arte”, reitera o poeta, que se dedica integralmente a Casa de Mídia.

Já Fabio, ou simplesmente Bio, é professor de Geografia e dedica boa parte da rotina à descoberta das diferentes formas de literatura. Enquanto isso, Aleson vem de uma família de músicos e tem buscado formação na Filosofia e Produção Cultural.

“Com os movimentos sociais eu aprendi muita coisa e sempre nesse meio havia poesia, né? Pessoas que faziam poesia ou pessoas que eram amantes da poesia, os que recitavam, enfim, indicavam livros e tudo. E aí começou o meu contato até chegar 2015, quando eu cheguei na Casa de Mídia”, remonta o estudante.

Em cada esquina, um poeta

Fábio, Aleson e Venâncio: poesia na carne e na alma / foto: Júlio Deunier

Um ditado popular natalense diz que em todo lugar da cidade é possível encontrar alguém adepto a transformar os dias em verso, explica Venâncio. Para além dos já literados, a ideia de “Três poetas à procura de um leitor” é encontrar aqueles que ainda não se renderam a essa forma de leitura e escrita do mundo e trazê-los para o lado de cá.

Com prefácio de Artemilson Lima, a obra é dedicada a Moacy Cirne, potiguar falecido em 2014 que foi poeta, artista visual, professor universitário e um dos fundadores do movimento Poema/processo. O movimento cultural e artístico da década de 1960 rompia com a poesia concreta e entendia os poemas como frutos de um processo e, dessa forma, passíveis de transformações.

O livro foi publicado a partir de recursos do edital Aldir Blanc de fomento à cultura e está disponível para download gratuito por tempo limitado aqui: link.

 

 

Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *