TRANSPARÊNCIA

TSE aponta 17 indícios de irregularidades nas contas eleitorais de Bolsonaro

O Tribunal Superior Eleitoral encontrou 17 indícios de irregularidades nas contas apresentadas pela campanha de Jair Bolsonaro. A análise é preliminar. No parecer da área técnica, entregue ao ministro Luís Roberto Barroso, informa-se que a AM4, maior fornecedora da campanha de Bolsonaro e responsável pelos disparos de mensagens muitas vezes falsas por whatsapp, não tinha autorização da Justiça Eleitoral para fazer arrecadação de doações pela internet, maior fonte de recursos da campanha do capitão reformado.

“Com isso, os técnicos pedem que o ministro-relator, Luís Roberto Barroso, dê prazo de três dias para que a equipe de Bolsonaro encaminhe documentos e esclarecimentos sobre os 17 itens levantados, além de outros seis temas em que apontam inconsistências”, informa a reportagem de Letícia Casado e Ranier Bragon, publicada na Folha de S. Paulo, que conta ainda que “entre os problemas listados pela equipe de análise de prestação de contas está o descumprimento de prazos para informe à Justiça Eleitoral de receitas e gastos, inconsistências entre dados informados pela campanha e aqueles registrados em órgãos oficiais e recebimento de doações de fontes vedadas.

Com informações da Folha de S. Paulo

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *