TRANSPARÊNCIA

UFRN cancela posse de novo reitor no teatro Riachuelo após polêmica

A transmissão do cargo de reitor da UFRN prevista para acontecer em 3 de junho, no teatro Riachuelo, foi cancelada. O anúncio ocorreu neste domingo (26) por meio de nota oficial. A solenidade ficará restrita a um evento protocolar na próxima terça-feira (28), no Ministério da Educação, em Brasília.

Na ocasião, o engenheiro elétrico José Daniel Diniz Melo será empossado no lugar da atual reitora Ângela Paiva Cruz, que conclui o segundo mandato. Ele dirige a UFRN até 2023.

O cancelamento da solenidade no teatro Riachuelo se deu após uma polêmica em torno do local do evento. O teatro Riachuelo é um espaço privado cuja pauta custaria R$ 27 mil. Os valores, segundo informou em nota a UFRN, seriam pagos pela Fundação Norte-riograndense de Pesquisa e Cultura (Funpec), uma entidade de direito privado sem fins lucrativos que gerencia projetos em paralelo à universidade.

A UFRN alegou que não havia espaços com tamanho e exigências de acessibilidade suficientes para abrigar o evento, que reuniria a comunidade acadêmica e autoridades locais.

A polêmica dividiu a sociedade e a própria comunidade universitária. Uma ala concordou com os argumentos da reitoria, mas a maioria criticou a postura da UFRN, especialmente em meio a uma crise política e econômica ampliada nas últimas semanas pelo corte de recursos para universidades e institutos federais pelo governo Bolsonaro.

Confira a nota da UFRN na íntegra:

*NOTA SOBRE CERIMÔNIA PARA TRANSMISSÃO DE CARGO DE REITOR*

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), tendo em vista a posse do Reitor eleito, a se realizar no próximo dia 28 de maio, no Ministério da Educação, em Brasília-DF, programou a consequente transmissão de cargo para o dia 3 de junho de 2019, no Teatro Riachuelo, em Natal-RN.

Assim procedendo, considerou a absoluta falta de local diverso com capacidade para acomodar o número de professores, técnicos-administrativos, estudantes, autoridades e demais convidados em Natal/RN, bem como de espaço em condições de acessibilidade e logística compatíveis com a referida solenidade, agindo sempre pautada nos princípios da legalidade, moralidade, publicidade, impessoalidade e eficiência que regem a administração pública.

Não obstante a importância histórica, cultural e simbólica do evento, realizado desde a fundação da universidade, como ato público de prestação de contas de uma gestão que finda e de compromisso do projeto proposto pela nova gestão, a UFRN optou pelo cancelamento da solenidade do dia 3, em respeito ao contexto geral das universidades federais.

_Assessoria de Comunicação da UFRN_

 

 

 

 

Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *