DEMOCRACIA

UFRN reage à invasão da PM: “A autonomia universitária  foi frontalmente ferida”

A reitora Ângela Paiva reagiu à entrada da Polícia Militar no campus central da UFRN, sem autorização da Reitoria, para “garantir a segurança” do público que assistiu ao documentário “Jardim das Aflições”, de Josias Teófilo, que conta a biografia, a rotina e o pensamento do filósofo de extrema-direita Olavo de Carvalho. O evento foi promovido pelo Instituto Filipe Camarão, entidade ligada à extrema-direita que vem realizando eventos semelhantes na cidade. Ao final da noite desta quarta-feira, uma nota assinada em conjunto pela reitora e os demais 28 diretores e vice-diretores de centros em Natal, Seridó, Trairi, Escola Agrícola de Jundiaí, além do Instituto do Cérebro, foi divulgada destacando que “a ação policial foi desencadeada em total desrespeito a UFRN”.

A agência Saiba Mais divulgou nesta quarta-feira (15)  que a ordem para a entrada da Polícia Militar na UFRN partiu  da Corregedoria da Polícia Federal sem o consentimento da reitora Ângela Paiva. A secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social enviou três viaturas e oito agentes para “proteger” o público que assistiu ao filme. O efetivo deixou  o campus tão logo a reitora soube da ocorrência pelo presidente da Adurn-Sindicato, Wellington Duarte, e exigiu a saída. Não houve registro de incidente no local.

Em áudio divulgado no wahtasaap, o presidente do Instituto Filipe Camarão Jaufram Siqueira agradece às Polícias Federal, Militar e ao Ministério Público Federal pela “parceria” na segurança do evento. A reitora Ângela Paiva deve se reunir com a cúpula da PF e do MPF nesta quinta-feira sobre o episódio.

Diante da falta de respeito da Polícia Federal, Militar e do Ministério Público Federal em relação a UFRN, a nota assinada em conjunto pelos dirigentes da universidade é uma tentativa de demonstração de força e unidade. É necessário ainda  aguardar quais as providências serão tomadas, além da nota, para que episódios gravíssimos como este não aconteçam mais.

 

Eis a nota na íntegra:

 

EM DEFESA DA AUTONOMIA UNIVERSITÁRIA

Na última terça-feira, 14 de novembro de 2017, no início da noite, a comunidade universitária foi surpreendida com a        presença indevida e não autorizada da Polícia Militar no Campus Universitário da UFRN. A ação policial foi desencadeada em total desrespeito à UFRN, uma vez que a Reitora, única autoridade legítima e competente para solicitar a interveniência de força policial para salvaguardar a segurança da comunidade universitária, julgadas a pertinência e a excepcionalidade da situação, sequer foi consultada ou comunicada.

A autonomia universitária  foi frontalmente ferida e aviltada. Esse fato configura-se, assim, como algo de extrema gravidade institucional e exige o repúdio uníssono dos dirigentes da UFRN. Diante disso, impõe- se o dever de virem a público para defender a integridade da autonomia universitária, que é condição sine qua non para a existência e o desenvolvimento das atividades de ensino, de pesquisa e de extensão que caracterizam, no mundo moderno, a Universidade.

Em nome da comunidade universitária, os dirigentes da UFRN reafirmam o compromisso com os valores fundamentais da democracia e dos princípios consagrados na Constituição Federal, dentre os quais se sobrelevam a defesa e o respeito à autonomia universitária por todas as instituições públicas e privadas que compõem a sociedade norte-rio-grandense e a sociedade brasileira.

 

Ângela Maria Paiva Cruz (Reitora)

José Daniel Diniz Melo (Vice-Reitor)

José Ivonildo do Rêgo  (Diretor do Instituto Metrópole Digital)

Graco Aurélio Câmara de Melo Viana (Diretor do Centro de Biociências)

Jeferson de Souza Cavalcante (Vice-Diretor do Centro de Biociências)

Hênio Ferreira de Miranda (Diretor do Centro de Ciências da Saúde)

Antonio de Lisboa Lopes Costa (Vice-Diretor do Centro de Ciências da Saúde)

Djalma Ribeiro da Silva (Diretor do Centro de Ciências Exatas e da Terra)

Jeanete Alves Moreira (Vice-Diretora do Centro de Ciências Exatas e da Terra)

Maria das Graças Soares Rodrigues (Diretora do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes)

Sebastião Faustino Pereira Filho (Vice-Diretor do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes)

Maria Arlete Duarte de Araújo (Diretora do Centro de Ciências Sociais Aplicadas)

Maria Lussieu da Silva (Vice-Diretor do Centro de Ciências Sociais Aplicadas)

Márcia Maria Gurgel Ribeiro (Diretora do Centro de Educação)

Jefferson Fernandes Alves (Vice-Diretor do Centro de Educação)

Sandra Kelly de Araujo (Diretora do Centro de Ensino Superior do Seridó)

Alexandro Teixeira Gomes (Vice-Diretor do Centro de Ensino Superior do Seridó)

Luiz Alessandro Pinheiro da Câmara Quiroz (Diretor do Centro de Tecnologia)

Carla Wilza Souza de paula Maitelli (Vice-Diretor do Centro de Tecnologia)

Júlio César de Andrade Neto (Diretor da Escola Agrícola de Jundiaí)

Gerbson Azevedo de Mendonça (Vice-Diretor da Escola Agrícola de Jundiaí)

Douglas do Nascimento Silva (Diretor da Escola de Ciências e Tecnologia)

José Josemar de Oliveira Junior (Vice-Diretor da Escola de Ciências e Tecnologia)

Jean Joubert Freitas Mendes (Diretor da Escola de Música)

Valéria Lázaro de Carvalho (Vice-Diretora da Escola de Música)

Edvaldo Vasconcelos de Carvalho Filho (Diretor da Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi)

Dimitri Taurino Guedes (Vice-Diretor da Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi)

Sidarta Tollendal Gomes Ribeiro (Diretor do Instituto do Cérebro)

Kerstin Erika Schmidt (Vice-Diretor do Instituto do Cérebro)

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"