+ Notícias, Principal

Universidades públicas do RN têm desempenho acima da média nacional

Anúncios

As Universidades públicas do Rio Grande do Norte tiveram desempenho acima da média nacional. O levantamento foi realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e aponta que a maioria das instituições públicas de ensino do Estado estão acima ou na média no Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição (IGC). Atualmente, quatro Universidades, entre estaduais e federais, funcionam na região potiguar.

Para o levantamento dos dados sobre as Universidades, o Inep utilizou como base a média das notas do Conceito Preliminar de Cursos (CPC) no Exame Nacional de Desemprenho dos Estudantes (Enade). As notas consideraram os índices de 2016 a 2018 para avaliar a instituição de modo geral.

No mapeamento, ainda foram considerados a média dos conceitos de avaliação dos programas de pós-graduação atribuídos pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) na última avaliação trienal disponível e a distribuição dos estudantes entre os diferentes níveis de ensino, graduação ou pós-graduação.

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte obteve a maior média do Estado, com 3,6 pontos de média e nota 4, numa escala que vai de 1 a 5. Em seguida, veio a Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa), com 3,3 pontos e também com 4; seguida do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN), com 3,2 pontos de média e nota 4.

Anúncios

Todas essas instituições ficaram acima da média nacional, que foi de 3 pontos. A Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern) ficou com 2,9 e nota 3, exatamente na média do país.

Em 2018, 2.052 instituições tiveram indicadores divulgados, em valores que vão de 1 a 5. O IGC 2018 levou em conta, nos cálculos, o CPC de 23.228 cursos, além de 4.356 programas stricto sensu da CAPES 2018. Na faixa 3, estão 1.306 instituições (63,6%); na faixa 4, encontram-se 438 (21,3%); na faixa 5, 42 (2%); na faixa 2, são 259 instituições (12,6%) e 7 instituições (0,3%) estão na faixa 1.

Anúncios
Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *