CIDADANIA

Vacina: Aos 104 anos, Sebastião recebe ao lado de Neusa, em Natal, uma dose eficaz de esperança

Com muita esperança, casal que compartilha sete décadas de união pôde receber a primeira dose da vacina contra a Coivd-19 nesta segunda-feira, 1º. Sebastião Rodrigues Beserra, de 104 anos, e Neusa de Sousa Beserra, de 89, foram ao posto de vacinação drive thru montado no Shopping Via Direta, na Zona Sul de Natal, às 6h, bem antes do início da imunização, marcada para às 8h.

“Quando chegamos já tinha uma fila enorme de carros”, relata Sebastião Beserra, natural de Pendências, interior do Rio Grande do Norte. O tempo de quase quatro horas de espera não diminuiu a alegria do casal em receber junto a possibilidade de prolongar a jornada de vida a dois com a imunização contra o coronavírus.

A vacina aplicada em Sebastião e Neusa foi a produzida pela Universidade de Oxford em parceria com a farmacêutica AstraZeneca. O casal voltará para tomar a segunda dose somente em 24 de maio.

Por mais que se trate de uma situação grave e rara, esta não é a primeira vez que Sebastião atravessa uma doença em grande escala. Nascido no ano de 1916, enfrentou a gripe espanhola quando tinha apenas 2 anos de idade, em 1918. Já casado com Neusa Beserra, viram o país passar pelos surtos de febre amarela e de varíola, no século 20 . Nos registros mais recentes, venceram também o Zika Vírus.

Apontada por especialistas como a única forma de tentar conter a pandemia, a vacina contra a Covid-19 era esperada com ansiedade pelos dois que, desde março de 2020, quando foi registrado o primeiro caso de contaminação pelo vírus no Brasil, tem se valido das medidas preventivas do uso de máscara, álcool gel e distanciamento social para continuar a ver os 6 filhos, 18 netos e 16 bisnetos.

Gentil nas palavras e nos gestos, Neusa Beserra relata como o mês de março começou em casa. “Me levantei cedo, fiz café, cozinhei batata”, disse, para que nada impedisse o casal de se dirigir ao posto de vacinação para exercer um direito individual fundamental, garantido pela Constituição brasileira, mas também coletivo, já que a imunização em massa é a única forma de garantir a segurança para a população brasileira no enfrentamento ao novo coronavírus.

A caderneta de vacinação de Sebastião é guardada como troféu pela família / foto: Gilson Sá

Mais confiantes com o reforço recebido em mais uma campanha de vacinação que participam, sempre juntos, Neusa e Sebastião disseram não ter sentido dores na aplicação e nenhuma reação à vacina.

“Foi tudo muito bom, estamos nos sentindo ótimos, até agora não tivemos nenhuma reação”, afirma Neusa.

Os dois foram vacinados após a Secretaria Municipal de Saúde ampliar a campanha de imunização para idosos não institucionalizados, com 85 anos ou mais da capital. Até o momento, o Rio Grande do Norte vacinou 91.195 pessoas contra a covid-19. É o equivalente a 2,58% da população potiguar que tem mais de três milhões de habitantes (3.534.165). Além dos idosos, nesta segunda e terça (02), também serão vacinados os indígenas com 75 anos ou mais.

 

 

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *