Principal

Vacina contra covid-19 ainda não chegou à população economicamente ativa no RN

Apesar das mais de 500 mil pessoas vacinadas (511.163) com um dos imunizantes contra a covid-19 no Rio Grande do Norte, a cobertura vacinal ainda não chegou na população economicamente ativa do estado. O resultado da combinação entre a demora do governo federal para aquisição das vacinas e a flexibilização das atividades econômicas pode ser constatado nos índices de contaminação da população mais jovem.

Com base nos dados da população etária do RN fornecidos pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e nas informações sobre a imunização no estado disponibilizadas pela plataforma RN + Vacina, o pesquisador do Laboratório Nacional de Astrofísica (LNA), Ted Leandro, elaborou uma pirâmide etária da vacinação dos potiguares.

Pirâmide etária da vacinação contra covid-19 no RN I Imagem: cedidaComo o site do RN + Vacina não faz a classificação por sexo dos vacinados, foi considerada uma distribuição de 50% entre homens e mulheres imunizadas. Do lado esquerdo estão os homens e do lado direito as mulheres. As barras à direita, em vermelho, são as mulheres cadastradas e as barras em azul do lado esquerdo, representam os homens cadastrados.

Pela pirâmide, é possível observar que enquanto até os 65 anos há uma maioria de mais de 90% cadastrados e imunizados, esse índice cai bruscamente quando se chega na faixa dos 59 anos ou menos.

Veja que acima de 60 anos, quase todos  estão cadastrados e, abaixo disso, são bem poucas as pessoas cadastradas. As barras em verde mostram a quantidade de pessoas que já tomou a primeira dose da vacina. É interessante observar que na faixa acima dos 70 anos, basicamente, todos já tomaram a vacina“, aponta Ted Leandro.

Para o IBGE, são classificadas como economicamente ativas as pessoas acima dos 16 anos. Na pirâmide dos vacinados no Rio Grande do Norte, a proporção de pessoas imunizadas na faixa entre os 18 anos e 59 anos é de pouco impacto diante da população geral, com uma porcentagem que varia de 4% a 7% de vacinados.

“Priorizar idosos na vacinação contra Covid-19 foi uma decisão acertada nos aspectos da ética e da técnica. Idosos agravam rápido e impactam de forma intensa o sistema. Isso e o grupo superior da pirâmide. Porém, a demora exagerada e o caos na aquisição de vacinação expôs a População Economicamente Ativa (PEA), que é a parte intermediária da pirâmide. Em Natal, são os que circulam, espalham e adoecem mais hoje. A falta de estratégia atinge-os frontalmente e, assim, também os fundamentos éticos humanitários e detonam a economia de fato. A abertura com base na pressão dos empresários e flexibilização do Governo Estadual juntou-se à irresponsabilidade do Prefeito de Natal e agravou o problema: alongando-o e intensificando-o“, avalia José Dias do Nascimento Júnior, professor do Departamento de Física da UFRN e membro do Comitê de cientistas que auxilia o Consórcio Nordeste.

O Rio Grande do Norte tem uma população de mais de três milhões de habitantes (3.534.165) e recebeu, até o momento, 1.086.910 doses de vacinas para combate à covid-19, sendo 763.558 doses aplicadas até agora. Os dados dos boletins epidemiológicos da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) apontam, justamente, para um maior adoecimento resultante do novo coronavírus entre a população mais jovem. Cerca de 44% dos casos registrados até esta segunda (3), entre homens e mulheres, foi na população entre 30 e 49 anos.

Imagem: Boletim epidemiológico Sesap
Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *