OPINIÃO

vamos conversar?

Anúncios

de ontem pra hoje dormi bem tarde e acordei bem cedo. é difícil dormir quando a barra pesa. a cabeça não para de pensar em tudo que estamos vivendo e embora o fato de me sentir chocada queira me anestesiar, lamento dizer que não será agora.

não consigo entender como tantas pessoas não percebem que o que está em jogo é o estado democrático de direito. não consigo entender que tantas pessoas deixem o ódio dominar seu livre pensar. sério, que desespero. será que já há estudos sobre ódio x queima de neurônios?

é impossível aceitar que alguém em sã consciência, com valores morais, sobretudo com ética, possa querer que um senhor sem a menor condição civilizatória, guie nosso país. impossível.

tenho fortes convicções sociais e de humanidade e normalmente nenhuma vontade de conviver com quem pensa diferente, pelo menos de uma parte mínima do que acredito – isso dá-se realmente em situações específicas e passageiras, ufa.

Anúncios

porém, neste momento, me disponho a conversar com quem defende armas de fogo para “pessoas de bem”. quem frequenta a igreja todo domingo mas acha que bandido bom é bandido morto. quem acredita que mulher é consequência de uma fraquejada. que é menos e por isso deve ganhar menos. essas mesmas mulheres que criam desajustados. me disponho a conversar com você, misógino. que acha que não é estupro porque ela é bonita demais. ou que não merece ser estuprada porque é feia demais. me disponho a conversar com quem acha que homossexualidade é doença. e que se cura com porrada. que prefere um filho morto do que um filho gay. me disponho a conversar com você, racista. você que não gosta de negros. de índios. você que não gosta de povo. você que se revoltou porque sua empregada doméstica agora tem direitos demais. me disponho a conversar sobre feminismo que você acha mimimi. com quem defende intervenção militar. tortura. ditadura. você que acha que não é golpe.

eu estou disposta a conversar porque você está logo aqui. ali. bem perto. você existe e tem rosto conhecido. pasmem, você não é um monstro.

vamos conversar pra que a gente possa melhorar e seguir em paz, sem atropelar o respeito que deve caminhar sempre na nossa frente. vamos conversar.

só com ele, com ele não converso. ele não. #elenão

 

Artigo anteriorPróximo artigo
Avatar
Eveline Sin é artista, poeta e grafiteira. Escreve às quartas-feiras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *