DEMOCRACIA

Vereador do PSD é preso acusado de chefiar esquema de fura-fila do SUS no RN

O vereador de Parnamirim Diogo Rodrigues da Silva (PSD) foi preso nesta terça-feira (20) acusado de chefiar um esquema de fura-filas para marcação de exames e consultas pelo Sistema Único de Saúde no Rio Grande do Norte. A prisão do parlamentar ocorreu por volta das 6h durante a operação Fura-fila, deflagrada pelo Ministério Público Estadual com o apoio da Polícia Militar.

Funcionária de um cartório em Parnamirim, a mulher do vereador Monikely Nunes Santos também foi presa.

Rodrigues é ex-diretor da central de regulação de consultas e exames de Parnamirim, ligado à secretaria municipal de Saúde do município, na gestão do prefeito Rosano Taveira da Cunha (PRB).

Policiais militares cumpriram mandados de prisão preventiva, temporária e de busca e apreensão / foto: divulgação

Diogo Rodrigues da Silva foi o segundo vereador mais votado de Parnamirim, com 2.266 votos. Ele é filiado ao PSD, partido dirigido no Estado pelo ex-governador Robinson Faria e pelo ministro das Comunicações Fábio Faria.

O MP ainda não detalhou a operação, que cumpriu dois mandados de prisão preventiva, um mandado de prisão temporária e ainda outros 22 mandados de busca e apreensão nas cidades de Natal, Parnamirim, Mossoró, Caicó, Monte Alegre, Areia Branca, Brejinho, Frutuoso Gomes, Rafael Godeiro e Passa e Fica.

De acordo com nota enviada à imprensa pelo MP, foi cumprido também um mandado de busca e apreensão na cidade de São Paulo.

“Ainda antes de se eleger, valendo-se de sua posição dentro da estrutura administrativa municipal, Diogo Rodrigues teria montado o esquema de inserção de dados falsos no SIGUS, burlando a fila do SUS. A suspeita é que ele teria como braço-direito no esquema a própria companheira, Monikely Nunes Santos, que é funcionária de um cartório em Parnamirim. Ela também foi presa”, diz o comunicado oficial do Ministério Público.

 

 

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *